U2fanlife: Todo sobre U2

quinta-feira, 7 de julho de 2011



Espero,
as horas castigam minha sanidade.
Você passa e some nas sombras.
Tudo da mesma cor dos seus cabelos.
Só o teu perfume fica no ar.
Preenchendo meus pulmões.
Inebriando profundamente meu coração.
Será que volta?
Me pergunto sempre, toda hora, minutos, segundos.
Meu peito quase não suporta,
batidas tão fortes e descompassadas.
Me sinto numa espécie de transe,
quase uma morte a cada ausência sua.
E exagero,
me desespero.
Então você volta.
E tudo à sua volta é luz.
As sombras dão lugar às cores.
Todas as matizes.
Todos os contrastes.
Eu sinto que toda a minha vida,
só faz sentido e recomeça.
Quando nossos olhos se encontram.

segunda-feira, 16 de maio de 2011



Enfim, agora as noites são geladas
Preciso ficar acordado
Mas, meus olhos não me obedecem
Sempre se fecham e tudo volta
Um breve e repetitivo sonho
E então é sempre assim
Só em meus sonhos é que
Posso abrir minhas belas asas
Pra sair voando, voando
Pra longe de tudo, ou seria
Pra mais perto do que eu não entendo
Tudo o que mais desejo
É você, só você sabe o que é
E sabe o que sou
E sabe o que eu quero ser
Conhece até os meus segredos
E não aprova os meus atos
Você me conhece
Sabe o quanto eu posso me ferir
O quanto eu sei magoar, tão bem
Consegue me enxergar através
Através da máscara
Que teimo, que eu digo proteger-me
Dos meus tão conhecidos demônios
Sabe o quanto eu sinto medo
Mas com você é diferente
Tens o dom de me acalmar, me acalenta
Isso me tortura, me desequilibra
Deveria ser o contrário, mas não é assim
Não tenho toda essa tua certeza
Eu queria, mas não sou tão bom assim

quarta-feira, 26 de maio de 2010


"Enquanto não encerramos um capítulo,
  não podemos partir para o próximo.
 Por isso é tão importante deixar certas
  coisas irem embora, soltar, desprender-se.
 As pessoas precisam entender que ninguém
  está jogando com cartas marcadas,
  às vezes ganhamos e às vezes perdemos.
 Não espere que devolvam algo,
  não espere que reconheçam seu esforço,
  que descubram seu gênio, que entendam seu amor.
 Encerrando ciclos.
 Não por causa do orgulho,
  por incapacidade ou por soberba,
  mas porque simplesmente aquilo
  já não se encaixa mais na sua vida.
 Feche a porta,
  mude o disco,
  limpe a casa,
  sacuda a poeira.
 Deixe de ser quem era,
  e se transforme em quem é."


Fernando Pessoa



sábado, 22 de maio de 2010

"Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui outra.

 Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, mas não vai só nem nos deixa sós.
 Leva um pouco de nós mesmos, deixa um pouco de si mesmo.
 Há os que levam muito, mas há os que não levam nada.
 Essa é a maior responsabilidade de nossa vida, e a prova de que duas almas não se encontram ao acaso. "


— Antoine de Saint-Exupéry

Meu Deus, me dê a coragem




Meu Deus, me dê a coragem
de viver trezentos e sessenta e cinco dias e
noites, todos vazios de Tua presença.

Me dê a coragem de considerar esse vazio
como uma plenitude.

Faça com que eu seja a Tua amante humilde,
entrelaçada a Ti em êxtase.

Faça com que eu possa falar
com este vazio tremendo e receber como resposta
o amor materno que nutre e embala.

Faça com que eu tenha a coragem de Te amar,
sem odiar as Tuas ofensas e minha alma e ao
meu corpo.

Faça com que a solidão não me destrua.
Faça com que minha solidão me sirva de
companhia.

Faça com que eu tenha a coragem de me
enfrentar.

Faça com que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.

Receba em teus braços
o meu pecado de pensar.


Autor: Clarice Lispector


Caminhos


São muitos os caminhos... Caminhos tranquilos, plenos de flores, transitados sem problemas nem esforço.
Caminhos tortuosos, difíceis, cheios de pedregulhos, de aspereza e dificuldades.
Caminhos fáceis que conduzem a abismos profundos, como gargantas abertas no verde da selva.
Caminhos desconhecidos, que conduzem a alturas imensuráveis, margeando a montanha.
Caminhos de lama, após a chuva torrencial. Caminhos áridos, na terra castigada pelo sol ardente.
Caminhos ásperos, cheios de ervas daninhas e espinheiros. Caminhos curtos. Caminhos longos.
Em verdade, todos os caminhos têm algo em comum: o de permitirem ao viajante chegar a algum lugar.
Assim, o mais importante não é escolhe-lo por sua beleza, facilidade ou comprimento. O mais importante é saber onde se pretende chegar.
Na Terra, todos andamos por várias vias: as da comodidade, dos prazeres, das facilidades. São os caminhos curtos, fáceis e que conduzem o ser às bocas escancaradas dos abismos das paixões.
Existem aqueles que, de forma egoísta, preferem caminhar solitários e se perturbam após exaustiva marcha.
Os maus seguem trilhas suspeitas e se perdem em sombras.
Os que se afeiçoam ao bem seguem os caminhos da esperança e se iluminam. São vias de dificuldades, de tormentos e de dissabores. Caminhos espinhosos e difíceis, mas que dão acesso a portos de paz.
São eles que permitem ao homem alcançar as paragens superiores do bem que nunca morre e do amor que sempre dura.
Os servidores da caridade escolhem roteiros de ação constante pelo bem ao próximo e alcançam lugares de ventura.
A opção é individual e cada um a realiza de acordo com os sonhos e ideais acalentados na alma e os valores que carregue em sua intimidade.
Alcançar a felicidade breve e fugaz ou conquistar a alegria perene é decisão pessoal.
Na diversidade de tantos rumos, os homens se perturbam ou se tornam livres.
Contudo, não há ninguém que siga pelos caminhos de Jesus e que não deixe de alcançar o fim que almeja: a felicidade integral.
Hoje como ontem, Jesus, o Mestre incomparável, prossegue convidando o Seu rebanho, desejando atrair todos para Si.
O Seu convite perene é para que nos acerquemos Dele usufruindo de paz, alcançando a esperança e trabalhando sempre.

* * *

Ante a falta de tempo de que tanto reclamamos, face aos inúmeros quefazeres do dia-a-dia, é necessário parar para revisar e repensar Jesus.
Retornar aos Seus caminhos e percorrê-los com ternura é tarefa inadiável ao ser humano.
Assim procedendo, com certeza haveremos de experimentar o calor da Sua presença e a presença do Seu amor.
Ninguém há que possa prescindir de Jesus, escolher outros caminhos e ser feliz.



Redação do Momento Espírita com base no prefácio do livro
Pelos caminhos de Jesus, pelo Espírito Amélia Rodrigues,
psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.



segunda-feira, 26 de abril de 2010


Há certas horas, em que não precisamos de um Amor...

Não precisamos da paixão desmedida...
Não queremos beijo na boca...
E nem corpos a se encontrar na maciez de uma cama...
Há certas horas, que só queremos a mão no ombro, o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho, ao lado...
Sem nada dizer...
Há certas horas, quando sentimos que estamos pra chorar, que desejamos uma presença amiga, a nos ouvir paciente, a brincar com a gente, a nos fazer sorrir...
Alguém que ria de nossas piadas sem graça...
Que ache nossas tristezas as maiores do mundo...
Que nos teça elogios sem fim...
E que apesar de todas essas mentiras úteis, nos seja de uma sinceridade
inquestionável...
Que nos mande calar a boca ou nos evite um gesto impensado...
Alguém que nos possa dizer:
Acho que você está errado, mas estou do seu lado...
Ou alguém que apenas diga:
Sou seu amor! E estou Aqui!


William shakespeare







domingo, 25 de abril de 2010



Preciso respirar
Daqui de baixo, tudo parece pior,
Sem ar, sem vida, sem cor
Vejo a luz, muito fraca, mas sei que está lá.
Reunindo as minhas forças
Reunindo as minhas crenças
Reorganizando as idéias, os sonhos.
Sonhos que ainda não morreram
Eles ainda sobrevivem
Mesmo à deriva
Neste naufrágio trágico, triste
Estou com uma última bóia salva-vidas
Vejo a terra ao longe, minúscula
Preciso nadar, nada mais
E as ondas vão e vem, num constante movimento
Náusea, e as vezes tudo roda e roda
E agora aquele pedaço de terra parece mais perto
E tudo parecia tão ao alcançe das mãos
Tão fácil, tudo tão calculado
E então, num piscar de olhos tudo fugiu do controle
Náufragos, à deriva num mar de conflitos
Mar de dor, ondas de mágoas que nos afogam mais e mais
Peço à Deus que nos ajude
Me ajude a sair, a entender se assim for possível
Mas o que sei, é que não quero mais isso
Não sou tão forte assim
Nem tão tolerante quanto supunha
Estou me resgatando
Tenho sede de viver 
Fome de vida 

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Amo...


Amo a maneira como faz tudo parecer mais simples
Do que realmente eu sei que é...
Amo quando se faz de forte,
Mesmo com os olhos cheios de lágrimas.
Amo tanto teu silêncio, tão cheio de mistérios
Amo teu ar suave de felicidade e até mesmo
 quando faz essa cara amarrada
Amo seu olhar perdido nas nuvens que passam
Bem devagar, a formar desenhos de sonhos neste céu, tão azul...
Amo quando me abraça, quando seu perfume me envolve
Quando me conforta e me sinto tão protegida.
Amo quando segura minha mão entre as suas e diz:
_Tudo vai ficar bem...E do jeito que tem que ser.
Então sorri pra mim, teu sorriso mais lindo
Teu sorriso que ilumina meus dias
Que tem o poder de transformar minha vida
Amo esse fascínio que só você pode entender
Quando digo que amo amar tanto
Esse jeito que só você sabe fazer
Amar você

"O tempo é muito lento para os que esperam
Muito rápido para os que tem medo
Muito longo para os que lamentam
Muito curto para os que festejam
Mas para os que amam, o tempo é eterno."
William Shakeaspeare